Definição e Indicações

O analisador de fibras nervosas (GDX) é destinado à mensuração da espessura da camada de fibras nervosas da retina do olho humano, baseando-se na reflexão de um feixe de luz monocromática, emitida por um laser diodo e projetada na retina de forma confocal, em ângulo de rastreamento de 15°, sendo a reflexão capturada por um detector ou sensor óptico.
As imagens resultantes são digitalizadas e processadas por um programa que determina, por cálculo, a espessura da camada de fibras nervosas da retina. Por meio do computador é possível ainda comparar os resultados encontrados com os resultados esperados para a faixa etária, sexo e raça do paciente examinado.
É um exame novo que não substitui a campimetria. Aliado ao exame de campimetria, o GDX tem sido utilizado para fornecer dados extra no controle do glaucoma e de doenças crônicas do nervo óptico, pois diagnostica lesões mínimas de fibras nervosas.
É com mais frequência utilizado como complementação do exame de campimetria para acompanhamento de casos de glaucoma (dano glaucomatoso do nervo óptico) ou empregado para casos suspeitos de glaucoma para auxiliar no diagnóstico.
O exame GDX realiza um rastreamento do disco óptico e das fibras nervosas, com uma fonte luminosa, e compara o dado obtido com um padrão de normalidade, apresentando diversos índices numéricos que auxiliam na quantificação e localização do dano.
Avalia também o dano do nervo óptico causado por doenças neurológicas (neurite, compressão do nervo óptico).
O exame seriado pode ser realizado e é fidedigno para avaliar seriadamente o controle clínico da doença glaucoma, permitindo a quantificação e comparação das alterações.

 
Orientações Necessárias

Não há utilização de colírios;
Não necessita de acompanhante;
Paciente é orientado para encostar a região frontal na testeira. A seguir, focaliza-se o instrumento na área da pupila e o paciente deverá olhar para uma mira de fixação, enquanto uma fenda de luz passa pelo olho, rastreando a superfície do disco óptico;
O exame deve ser feito mantendo o olhar fixo.;
O resultado é impresso, comparando o resultado com parâmetros gravados anteriormente e com parâmetros populacionais.
Não é indicado para menores de 18 anos.devido a avaliação de escala comparativa.

 
Regiões Estudadas

Não há utilização de colírios;
Não necessita de acompanhante;
Paciente é orientado para encostar a região frontal na testeira. A seguir, focaliza-se o instrumento na área da pupila e o paciente deverá olhar para uma mira de fixação, enquanto uma fenda de luz passa pelo olho, rastreando a superfície do disco óptico;
O exame deve ser feito mantendo o olhar fixo.;
O resultado é impresso, comparando o resultado com parâmetros gravados anteriormente e com parâmetros populacionais.
Não é indicado para menores de 18 anos.devido a avaliação de escala comparativa.